Pages

Monday, June 1, 2009

As Ondas


As ondas
Sophia de Mello Breyner Andresen

As ondas quebravam uma a uma
Eu estava só com a areia e com a espuma
Do mar que cantava só para mim.


"Caminhava descalça sentindo a areia morna nos seus pés, seus cabelos ondulavam ao vento tal como as ondas da praia. O sol, esse sol que lhe aquecia o corpo, a acariciava como se tratasse das mãos de alguém amado. Estremeceu. Por momentos foi como se apenas existisse ela e aquela imensidão de água azul. Olhou o horizonte. Respirou bem fundo. Sorriu. Tinha atingido a plenitude que ambicinava e então aí... aí continuou seu caminho. Por mais areia que lhe escorra por entre os dedos, há sempre alguns grãozinhos que lhe ficam agarrados, e é desses pequenos grãozinhos que é composta sua felicidade...." Bela

Texto da minha autoria

4 comments:

Pipoca said...

Muito lindo!

S* said...

Oh... esses graos de areia sao os que melhor sabem.

Blog do Óbvio said...

È prazeiroso o contato com a areia sob o sol. Bjus. Manoel Eduardo - Brasil.

NAJA said...

Que texto mais delicado...