Pages

Thursday, July 2, 2009

Medo

"Assusta me a violência.

Hoje em dia os noticiários bombardeiam-nos com noticias de violência doméstica que muitas vezes terminam em morte de uma das partes envolvidas.
Imagino o terror a que está sujeito quem é vitima deste tipo de violência, quer seja física, quer seja psicologicamente. Custa me entender o que leva alguém a quem a gente confiou nosso amor, nossa vida, nos possa tratar como lixo. O que será que acontece às pessoas para se revoltarem contra as pessoas que prometeram amar, cuidar? Poderemos andar tão enganados em relação a alguém que não nos apercebemos dos sinais que por vezes possam estar mais que evidentes? Ou simplesmente não queremos ver? Viver em terror não é viver, chegar a casa com medo que a outra pessoa tenha chegado primeiro que nós, que a mínima coisa que a gente faça ou diga pode despoletar uma raiva contida. As pessoas são humilhadas, maltratadas no seu mais intimo, ficando á mercê de alguém que na maior parte dos casos é mais forte fisicamente ou até psicologicamente. Não devemos pensar que o tipo de violência física é a mais predominante, pode até ser nos casos de homem versus mulher, mas nos casos de violência em que o homem é maltratado aí é mais constatado a violência psicológica. É muito triste este tipo de controle, poder, sobre a outra pessoa. Certamente esta não será uma forma de amor, é antes algo doentio que consome a pessoa, levando-a a agir contra os que prometeu proteger. Não os desculpo. Não consigo. Aliás não sei qual seria a minha reacção se me visse envolvida neste tipo de terror, provavelmente conhecendo-me como me conheço, ao primeiro sinal de violência, certamente que não esperaria pelo segundo. Embora sei que isto é tudo muito discutível, tendo em conta que muitas vezes existem famílias completas à mercê deste tipo de terror. Mas enquanto que estas pessoas que sujeitam os outros a qualquer tipo de violência, poderem andar por aí, a continuar a praticar esse tipo de comportamentos. Infelizmente isto é uma bola de neve que vai aumentando e destruíndo tudo por onde passa. E resta-nos esperar que tenhamos o bom senso e astúcia de tentarmos "ler" os comportamentos dos outros de forma a tentar evitar um futuro sofrimento nosso, ou de quem nos rodeia. Bela

7 comments:

PALAVRAS AO VENTO said...

Violência dá medo, assusta, deixa-nos incomodados. Mas nós enquanto cidadãos talvez não possamos fazer muito. Apesar de achar que educar os filhos com amor, impondo limites e regras, já é um bom caminho para uma boa convivência. para mim, o fim da violência começa em casa, no ceio da familia...

carinho
silvana

Poetic GIRL - BELA said...

Sim sem dúvida que tens razão. Começa realmente em casa, com os exemplos que proporcionamos ás crianças de forma a que se tornem adultos mais responsáveis e acima de tudo ensiná-los a ter respeito pelos outros e por si mesmos... beijokas

Poupinhas said...

Todo o tipo de violência é dispensável. É estranho como o amor leva a esses actos estúpidos, tanto do homem para a mulher e vice-versa. Hoje em dia é muito fácil ser-se vítima.
Beijinhos*

Poetic GIRL - BELA said...

É muito triste é... eu que tenho sempre uma visão romântica das coisas, custa me a aceitar estes comportamentos... beijos

Brown Eyes said...

Bela nem sempre consigo acompanhar-te porque, como já te disse, tu escreves muito, assuntos até bastante interessantes, mas o meu tempo é limitado. Queria deixar aqui o meu contributo porque quero com ele ajudar as pessoas a verem um possível agressor, quando algum entrar nas suas vidas. Sempre que te queiram cortar a liberdade já estão a começar a agredir-te, é assim que tudo começa. É aquele vestido que não podes vestir, aquele amigo que não podes cumprimentar, etc. Assim começa. Depois vêm as agressões verbais e daí partem para outras. Quem te ama gosta de te ver feliz e ver-te feliz é permitir que faças o que gostas. As pessoas estão tão apaixonadas que confundem as primeiras limitações que lhe impõem com provas de amor e daí para a desgraça é um passo. Quando o agressor começa a notar que está a perder a presa, não há quem aguente esta vida muito tempo, quando a presa começa a querer bater a asa então aí sim, tudo piora a tal ponto que daí ao assassinato é um passo. Os agressores não são pessoas normais, são pessoas com problemas de estima, problemas psicológicos graves, que gostam de se sentir donos e quando a vítima quer deixa-lo antes mata-la que perde-la. Espero que entendas o que tentei explicar e estejas atenta a todos estes sinais. Nunca permitas que te proíbam de nada por amor. O maior amor que deves ter é a ti própria. Há sempre alguém que te dará o valor que tens e mereces. Um beijo

Poetic GIRL - BELA said...

Brown Eyes, claro que entendi o que querias dizer, aliás posso até dizer que não poderias ter descrito melhor o comportamento dessas pessoas. No fundo são pessoas com problemas e não sabem como lidar com eles, muitas vezes descarregando a sua fúria sobre os outros. beijinhos

Moni said...

é de deixar a gente de cabelo em pé mesmo...as coisas q vemos hoje parecem inacreditáveis... onde será q foi parar o bom senso, o respeito e principalmente o amor pelo proximo??? e não é de qq proximo q estamos falando... é de pais, mães, filhos, netos, primos e assim vai.... é chocante! beijos