Pages

Tuesday, September 15, 2009

Cartas de Amor

"A minha mãe conheceu o meu pai por correspondência, era sua Madrinha de Guerra, já ouviram falar? Correspondência trocada entre as meninas solteiras deste nosso país á beira mar plantado com os meninos que iam para a Guerra em Angola. Foi assim que começou. Com a troca de cartas. Ela conta que ele dava muitos erros de ortografia, suas cartas por vezes eram uma sucessão de eventos sem nexo. Acabou se apaixonando por ele, se bem que da primeira vez que se viram ela garante que foi uma desilusão, mas soponho que o "bichinho" do amor já lá estava pois ele acabou por a consquistar. 
Eu conheci a pessoa que mais amei até hoje também por correspondência, mas pela Internet. Os fins justificam os meios não é? Engraçado hoje me ter lembrado disso, tantos anos separam estes dois eventos, em vidas tão diferentes, mas os meios acabam de certa forma por serem parecidos. O amor entrou em minha vida da mesma forma que entrou na da minha mãe. Com meios mais modernos, com meios mais rápidos, quase imediatos. A minha mãe conta que ás vezes se passavam meses sem receber uma carta dele, tal era a morosidade dos correios. Se acredito em relações que começam assim? Sim acredito. Acredito ser possível a gente se apaixonar pela maneira que uma pessoa escreve, pela maneira como expõe seus sentimentos, nos conta suas alegrias, suas fraquezas, nos faz sorrir a cada palavra escrita. Eu apaixonei me assim.

Mas a minha história não teve final feliz.... e eu queria tanto que tivesse tido.

P.S. Esta correspondência entre meus pais foi descoberta por mim quando ainda era criança, curiosa e ávida de leitura que sempre fui devorei cada uma das cartas que ainda resta. Infelizmente algumas se perderam num incêndio que nossa casa sofreu quando era criança, mas conseguiu-se se salvar tantas outras. São um tesouro. Uma linda recordação de amor, já que infelizmente meu Pai já não se encontra entre nós. Um dia destes irei lê-las novamente. São afinal também a história da minha vida, fazem parte de mim."

5 comments:

Gingerbread Girl said...

Isso é lindo!

Eu uma vez vi uma reportagem sobre isso... acho que lhes chamavam "noivas de guerra"... mas já não me lembro bem.


*

Carla said...

Há histórias que nos surpreendem e fazendo parte da vida real ainda mais...apaixonei-me por este pedacinho de texto, infelizmente nem todas as histórias acabam bem mas são apenas histórias que hão-de completar outras que virão.

Essa é sem dúvida uma história para contar aos netos =P

Beijinhos*

Miguel said...

Eu também tive uma história assim. Que, ainda hoje, doi...

lilipat2008 said...

Os meus pais não se conheceram por carta, mas namoraram muito por carta, porque a minha mãe estava emigrada nos estados unidos e estava cá de férias quando conheceu o meu pai. Infelizmente não posso ler essas cartas, porque se perderam no tempo...mas gostava de as ler...:)

História bonita a dos teus pais...:)

bjitos

made in ♥ love said...

há historias lindas... tão giro, fiquei embevecida... a tua historia que não teve um final feliz é porque ainda não foi realmente a tua história...

Um beijinho
made in ♥ love