Pages

Monday, September 14, 2009

Setembro

Sempre gostei do mês de Setembro. Setembro era o mês que íamos até Mirandela, para a casa dos nossos amigos ajudar na vindima. Toda a gente ajudava, lembro me de ainda pequena andar com o Sr. Guedes no seu tractor, lembro me das risadas das pessoas bem dispostas ajudando a colher as uvas. Nós crianças, descalços, sujos, sentados no chão, não resistindo a comer o fruto enquanto este era apanhado. A expressão da minha irmã quando viu o Victor calcar as uvas com os pés... "Que nojo!!!!!" dizia ela .... momentos que passam em nossa vida mas que sempre que a gente os recorda nos aquecem o coração não é?

O mês de Setembro, era a mistura do final das férias com a ansiedade do regresso ás aulas... Ainda menina vibrava com a antecipação do regresso ás aulas, a azáfama de escolher os cadernos, encardernar com papel autoclante para não se estragarem, o cheiro dos livros novos, ou dos livros que simplesmente herdava de primos e conhecidos. A obsessão era tal que alguns dos livros (das minhas matérias preferidas, como português, inglês) eu os devorava mesmo antes das aulas começarem. A ansiedade que me enchia o coração só de pensar nos novos amigos, nos velhos amigos que ia reencontrar... vivi sempre este mês com bastante ansiedade. Agora deixa me saudades. 
Gosto do mês de Setembro pois me traz tão boas recordações.... e eu sou feita de recordações....

6 comments:

S* said...

É um ciclo que volta ao inicio...

Olhos Dourados said...

Eu cá gosto mais do mês de Agosto.

Poupinhas said...

Ai essas boas recordações :)
Também eu as tenho, da casa da minha avó, era engraçado ver todos os meus tios vir ajudar nas vendimas e na desfolhada do milho.. Se o tempo voltasse para trás.. resta-nos a memória e a saudade :)
KissKiss

Moni said...

eu tb gosto de setembro.. me lembra primavera.. cores adoro!!! bjksss

lilipat2008 said...

Conheço bem essa ansiedade no regresso às aulas...comigo acontecia exactamente o mesmo...tempos que já lá vão...:)

bjitos

Anonymous said...

Ola Bela, acho que quando o amor tem de acontecer não escolhe meios e estas duas experiencias que partilhaste conosco são um exemplo disso.

Beijinhos

Pedro Ferreira.