Pages

Wednesday, January 13, 2010

A força da natureza

"Se há algo pelo qual eu tenho muito mas muito respeito é pelas catástrofes naturais. Não somos nada, não podemos fazer nada, estamos impotentes perante a ferocidade da natureza. E isso assusta-me. Penso naquelas pessoas que ontem foram vitímas daquela catástrofe horrível, sinto - me demasiado pequena. As minhas lamentações parecem - me totalmente ridículas em comparação com o que aquelas pessoas estão a viver. Fico de coração apertado, não posso de deixar de sentir uma tristeza invadir o meu ser. Como posso continuar com a minha vida, quando há tanta gente que perdeu tudo em questões de segundos? Como posso no meu dia-a-dia deixar - me levar por situações que agora me parecem ridículas perante tal adversidade? Não posso. Não o farei, de agora em diante de cada vez que me surgir um lamento menos impróprio deverei pensar no quanto afurtunada sou, pois não me falta nada. E o que eventualmente me possa falta, é uma infíma parte do que falta a estas pessoas. Deixemos então de ser egoístas. Estendamos a mão a quem mais precisa. Que Deus traga algum conforto áquelas pessoas, que lhes dê força para voltarem a erguer tudo. É só o que desejo. Bela"

13 comments:

Girl in the Clouds said...

Foi mesmo uma catástrofe!!
A força da Natureza é impressionante!!

Carla said...

Depois de ver o teu post, fui ao site da rtp ver a noticia ao pormenor, não sabia de tamanha catástrofe =/, e quase todos os anos tem sido umas atrás das outras e cada vez mais temos noção que não somos nada em comparação com todos estas exemplos que têm assombrado os anos desta década.

Só mesmo para ter consciencia de que nos preocupamos demais com coisas ridiculas.

beijinhos*

Brown Eyes said...

Bela estas catástrofes se servirem para nos ensinar algo, problema é que nos esquecemos da lição com facilidade. Ainda ontem aqui o vento tinha uma velocidade louca e houve momentos que tive medo. Contra estas forças é difícil lutarmos. As construções não são feitas a contar com elas. Há países que as habitações são de uma fragilidade assustadora. Enfim…Será que o homem não está a pagar por aquilo que fez?
Se calhar.
bjs

Poetic GIRL said...

Girl in the clouds: somos mesmo impotentes perante tal adversidade; bjs

Carla: é mesmo, somos demasiado pequenos contra forças que não podem ser controladas. Esquecemo-nos que a natureza é dona de si mesma; bjs

Brown Eyes: não duvides que estamos mesmo a "pagar" por tratarmos a natureza tão mal. Eu esta noite praticamente não dormi nada, tal era o medo que o telhado voasse. Dei voltas e mais voltas, e não consegui parar de pensar naquelas pessoas... bjs

art.soul said...

não consigo ficar indiferente às imagens de destruição e sofrimento que têm mostrado. não consigo continuar a refeição enquanto essas imagens passam no ecrã ao lado... mas já há muita gente indiferente a isso.
beijos

Libelinha said...

Só soube pelo Gafanhoto e vi depois algumas imagens na RTPN lá pela meia noite... É terrivel estas catastrofes mas infelizmente é a Natureza...

Beijinhos ;P

Daniel said...

Tens toda a razão. Quando me deito à noite sinto-me um priveligiado por ter uma cama quentinha e um tecto que me abriga, que estão lá todos os dias à minha espera. Quantas pessoas não tem o mesmo privilégio. Todos os problemas que ocorreram durante o dia tornam-se insignificantes à noite.

Também acredito que estamos a ser castigados pela forma como tratamos o planeta. Infelizmente acho que as pessoas mais castigadas são as que tem menos culpa.

the bloom girl said...

Penso exactamente como tu. Mas acho que toda a gente diz isso, mas depois quando isto já não for noticia, as pessoas esquecem-se e volta tudo ao normal. Mas é perante situações assim que vemos o quanto somos egoístas e mesquinhos. Que por vezes queixamos-nos de tudo e de nada.

Poetic GIRL said...

Art soul: Eu tenho estado com um aperto dentro de mim quando penso naquelas pessoas. Sabes que me apetecia fazer? Largar tudo e ir ajudar. Quanto mais não fosse para amparar quem tanto precisa... bjs

Libelinha: é a natureza, e não podemos mesmo fazer nada

Daniel, quero crer que sim que estamos a pagar o mal que temos feito á natureza... bjs

Bloom Girl, sim as pessoas depois esquecem. Eu não esqueço, até hoje ainda penso no terramoto em itália ano passado, nunca mais ninguém disse nada. Como estarão aquelas pessoas? bjs

Petra Pink said...

somos um grão de areia no meio deste planeta.!
Deviamos pensar nisto antes de acharmos que os nossos problemas são os maiores e mais graves do mundo. quanto ao post de cima adorei a musica! beijinho bom fim de semana

Anonymous said...

Ola Bela, eu acho que é praticamente impossível compreender o que aquelas pessoas estão a passar porque felizmente nunca tive que passar por isso. Claro que estou solidário com a angustia daquele povo, claro que vou rezar para que os ajude a enfrentar este momento difícil e claro que vou ajudar no que tiver ao meu alcance. Tenho a mesma ideia do que tu, quando comparamos os nosso problemas com os de algumas pessoas, percebemos que os nossos são tão pequenos e insignificantes, que digo para mim próprio, porque é que eu me queixo, sou mesmo pateta.

Nota;Ontem foi ver o Avatar, achei que o filme esta fantástico, sempre chegaste a ir ver? E se foste o que achaste?

Beijinhos

Pedro Ferreira

Nuno Dias said...

É realmente, impressionante o que aconteceu. Confesso que sou "apaixonado" pela força da Natureza, mas quando não implica um massacre. Se dissesse que adoraria ver um tornado, um tsunami ou mesmo tempestades tropicais com aqueles trovões a viajarem de nuvem para nuvem, não estaria a dizer mentira. Acho que tudo do que provém da Natureza pura arte natural. Peço desculpa por dizer tal coisa, mas refiro-me quando tais coisas não implicam catástrofes. :(

Poetic GIRL said...

Petra: Somos mesmo! Ás vezes perdemos tanto tempo com coisas que nem vale a pena! bjs

Pedro: Todos acabamos por ter consciência de que os nossos problemas são mesmo muito pequenos comparados com tragédias como estas. Sim fui ver o avatar, e adorei! História linda, cenários magnificos.! bjs

Nuno: Sim do ponto de vista cientifico estes fenómenos são magnificos, tal é a força com que acontecem. Pena é o ser humano sofrer com eles... mas sempre foi assim e sempre vai continuar a ser... bjs