Pages

Monday, February 8, 2010

O passado no presente

"Hoje reencontrei um ex-namorado meu. Difícil conseguir explicar o que senti. Já não o via há um bom par de anos, mas foi a última pessoa que gostei. Não consegui evitar sentir "aquele nervoso" no fundo da barriga, quando o olhei nos olhos e ouvi o som da sua voz. Por momentos fui transportada para um passado que estava adormecido, recordei momentos especiais, outros nem por isso. Tudo numa fracção de segundos. A surpresa foi enorme para ambos. Não contávamos simplesmente. Quem diria que o iria encontrar precisamente no dia em que terminamos o namoro há uns anos atrás? Estranhas coincidências da vida, mas foi a primeira coisa que me lembrei quando o vi hoje. Sucedeu-se as conversas de circunstância do costume, com o "Olá estás bem?"; "Nunca mais te vi... bla bla bla". Vim para o carro, com as mãos ligeiramente a tremer. Tantos anos depois e ainda consegue ter algum efeito sobre mim. Vinha já a caminho de casa, quando o telemóvel dá sinal de mensagem. Fui ler: "Continuas linda. Se há algo que me arrependo foi te ter deixado sair da minha vida. Se pudesse voltar atrás faria muita coisa diferente. beijos Ricky". E eu respondi -lhe: "A escolha foi tua!"; de volta outra sms: "Pois foi e até hoje pago caro esse erro!". Fiquei a olhar para o telemóvel, sinceramente uma sensação de deja vu me passou pela mente. É a história da minha vida, as pessoas só me dão valor depois de me perderem. Utópico não é? Claro que sei que ele apenas disse isto porque me encontrou, provavelmente já nem se lembrava de mim. Eu já o tinha esquecido há muito, não costumo chorar pelo "leite derramado", posso até de vez em quando recordar pessoas e momentos, mas não vivo em função dessas recordações, muito menos as que as englobam a sua presença. Sim na altura gostei mesmo dele, mas realmente a escolha do rompimento foi dele, eu apenas tive que a aceitar. Por vezes o nosso passado aparece assim no presente, mas eu sinceramente prefiro quando o passado é passado e o presente é presente! Bela"

10 comments:

pepita chocolate said...

Às vezes, parece que o passado se quer intrometer no presente, para ver se o baralha...

Os assuntos têm de estar muito bem arrumados no passado, para que não nos amargurem no presente.

Beijoca!

Brown Eyes said...

As pessoas só valorizam quem perdem, isso é verdade. Mas passado é passado e quando algo acaba é porque não era completo nem forte. Virá alguém que fará tudo para nunca te perder e só espero que tu gostes desse alguém. às vezes não gostamos de quem nos merece. Acontece. Beijinhos

Marquês de Sade said...

Geralmente só valorizamos as coisas depois de as perdemos... A vida é mesmo assim! Mas o que lá vai, lá vai!
Bjinho

Loucuras de e por amor said...

Olá!
Recentemente reencontrei um grande amor, ou melhor até hoje foi o grande amor da minha vida e fiquei assim, a tremer, com um friozinho na barriga, não consegui olha-lo nos olhos. Percebi que mexeu mas decidi que era passado, que ele tinha saído da minha vida e não estava disposta a deixá-lo entrar! Quando acabar acabou, é seguir em frente!
Kisses

Poetic GIRL said...

Pepita: este caso está bem arrumado, apenas foi o impacto do reencontro... mexe sempre. bjs

Brown eyes: comigo é semopre assim, lol.

Marquês: É mesmo o que lá vai, lá vai... já por isso é passado. bjs

Loucuras: Sim nada como seguir em frente mesmo! bjs

Gabriela... said...

Ai como sei como é essa sensação...
Apesar de casada e bem casada também tive uma história dessas e que hoje ainda mexe comigo.
A nossa alma gémea que nem sempre está destinada a fica connosco, às vezes é melhor assim.
Também não sou de ficar agarrada ao passado é para a frente que é o caminho.
Beijo enorme,
Gaby

Spiral Out said...

Tão verdade.. Damn..

Poetic GIRL said...

Gabriela: Exacto para a frente é o caminho... bjs

Spiral Out: Pois é... bjs

cantinhodacasa said...

Nem comento...


Beijo

Miguel said...

Pois eu acho que as pessoas têm direito a tomar decisões erradas e, um dia, perceberem isso... Acho que nunca se deve fechar uma porta, a não ser que realmente mereçam que não só se feche como se tranque bem trancada...

Eu acredito que o Amor, se não for destruido, e só em caso extremos acho que é, dura para sempre... Se amaste uma pessoas, ela nunca te será indiferente. Podem passar 5, 10, 20 anos... Não interessa...

Portanto, assim, acredito que seja sempre possivel pegar numa ponta solta e voltar a fazer uma história... Nunca será a mesma história, nunca será uma história igual. Será outra parte da história mas é possivel, acredito, fazê-lo...

Cada um sabe se isso vale a pena ou não... até porque as palavras, valem sempre o que os gestos fazem valer... e não o que querem dizer por si só...