Pages

Wednesday, February 24, 2010

O peso que carregámos


"O último filme que vi fazia referência do peso que carregamos em nossos ombros. Imaginem uma mochila que vamos enchendo de coisas, os nossos amores, amizades, família, sonhos, desilusões, tristezas, alegrias. Tudo cabe nessa mochila. No entanto por vezes o peso da mochila parece demasiado para o que os nossos ombros possam suportar. Queremos carregar tudo ao mesmo tempo, a maior parte das vezes sendo fisicamente impossível. O nosso corpo não sustenta esse peso todo. Então a única solução passa por aliviar esse peso. Mas o que retirar? Ficamos a olhar para o conteúdo, sabendo de antemão que não será de ânimo leve que iremos abdicar de alguma coisa. Então arrastamos literalmente essa mochila connosco, uns dias com coragem para a carregar com destreza, outros nem por isso. Há realmente mochilas difíceis de carregar, pesadas, cheias de conteúdos, acho que o nosso mal é querer meter tudo lá dentro de uma vez. Mas a verdade é que se pensarmos em retirar algo, faz-nos questionar o que deveríamos retirar. Retirar o amor? Retirar a amizade? Retirar a alegria? Retirar a tristeza? Olhando para a minha mochila, sinceramente não sei que retirar. Sei que por vezes o peso dela é tão grande que só me apetecia esquecer-me dela em qualquer lado. Comprar uma nova talvez, será que era solução? Ou acabaria por a encher com as mesmas coisas? Provavelmente acabaria por ficar novamente assim, cheia demais para o que o meu singelo corpo consegue carregar. Resta talvez esperar que haja alguém disposto a agarrar na outra alça da minha mochila, alguém com quem possa dividir este peso, pois por vezes pesa demais... Bela"

11 comments:

Eva Gonçalves said...

É preciso pousar a mochila no chão e retirar alguma coisa de vez em quando... sob pena de não chegar ao destino, ou pior ainda, atirarmos a mochila pela janela fora,indo agarrados a ela... O amor e a amizade querida poetic girl, não pesam... tornam a mochila mais leve!! Ou então... não são isso e devem ser os primeiro a ser retirados :) Vai uma ajudita? :) Beijito

Carla said...

Não nos podemos esquecer que o peso que a mochila foi ganhado ao longo do tempo, foi-nos também preparando para suportar o peso. Somos o que somos hoje, graças a tudo o que já vivemos e por isso não sabemoso que retirar para aliviar o peso, porque tudo faz parte dela.

Uma companhia para ajudar, é sem duvida a melhor solução, mas também sabemos que a espera/procura custa e enquanto isso vamos suportando a custo esse peso...

****

Girl in the Clouds said...

Estamos em simultâneo nos blogs, lol
Eu acho importante ir eliminando algumas coisas da mochila, há uma altura que já estão podres e é bom libertar peso, ainda que te compreenda muito bem. Há coisas dentro da mochila que comprometem o presente a entrega, o acreditar no amor, etc... kiss

Pinkk Candy said...

Todos nós temos a nossa mochila, é tão verdade o que dizes, e sim, se alguém segurar na outra alça ficará mais fácil de carregar, mas não te esqueças que há coisas tão nossas, que só nós conseguimos decidir se as queremos ter dentro da mochila ou retirar, ou substituir por outras. E depois ainda há a mochila da outra pessoa também! =)

xoxo

Helga said...

Que post lindo! Adorei a tua analogia. Mas sabes que ás vezes a quantidade do que se guarda, nem sempre é sinónimo de qualidade. Creio que não nos fazia mal nenhum, darmos uma arrumação na nossa 'mochila' de vez em quando. Ficaríamos com certeza surpreendidos com as recordações nela guardadas e mais ainda, espantados com a quantidade de coisas inúteis que guardamos.

O peso do nosso fardo só se torna insustentável e difícil de carregar, quando nos recusamos a seleccionar o seu conteúdo. Quando nos recusamos a sacudir dos ombros o que nos magoa e sobretudo quando nos recusamos a aceitar, que temos o direito de escolher o que queremos carregar.

Beijinhos :)

Poetic GIRL said...

Eva: Por vezes carregamos tanta coisa lá dentro que o peso é enorme. Mas concordo quando dizes que o amor de amizade não pesam, acho que só nos pesam quando não são correspondidos... bjs

Carla: Sim a vida também nos preparou para suportar o pesso, isso é verdade. Por vezes é que nos parece pesado demais... bjs

Girl in the clouds: Sim temos que libertar algum peso senão também não aguentamos... bjs

Pink Caddy: não tinha pensado na mochila da outra pessoa, mas eu estou disposta a ajudar a carregar... bjs

Helga: A analogia copiei do ultimo filme que vi. Nas Nuvens com o George Clooney. Realmente ha coisas que teimámos em guardar que provavelmente aliviariam o nosso peso... bjs

Anonymous said...

Ola Bela, vamos imaginar que na nossa mochila, nós guardavamos a nossa vida, tudo o que nos acontece de bom e de mau. Concordo com a Eva o amor e a amizade não pesam nada, eu diria que dão-nos força para transportar a nossa mochila. Outras coisas que praticamente não pesam são todas as coisas que nos dão prazer, as nossas actividades, as nossas paixões, acho que também nos dão força. Os nossos problemas pesam na nossa mochila mas é passageiro, se os encararmos como um desafio e com garra, sentimos com força e confiança quando a mala começar novamente a pesar. ÀS vezes os problemas existem, mas nós fazemos com que eles pareçam mais pesados do que realmente são. Depois por ultimo existem aqueles momentos fatídicos nas nossas vidas, em que não podemos fazer nada, em que nos sentimos impotentes e em que a mala pesa realmente muito que parece que vamos cair para trás. Estes só muitos vezes só tempo é que faz com que o peso alivie.
Acho que vamos aprendendo a suportar todos estes pesos, alguns de uma forma mais fácil outros doí mais um bocadinho, mas todos conseguimos. Apesar de o amor e a amizade não pesarem praticamente nada é necessário saber ser realmente amigo e amar com todo o coração o outro, caso contrário poderão começar a tornar-se também pesos na nossa mala.

Beijinhos

Pedro Ferreira.

Carla said...

"Up in the air"...vi o filme ontem à noite e lembrei-me do teu post acerca disto =D

Poetic GIRL said...

Pedro: É isso tudo mesmo! bjs

Carla: Muito fixe o filme não é Carla? Gostas-te? É há mochilas pesadas, principalmente quando não temos quem nos ajude a carregar... bjs

Brown Eyes said...

Bela este post estás demais. Mas e vou dar-te um conselho:
Á primeira vista todos optariam pela ajuda mas não é a melhor opção. Se essa pessoa se cansa-se de te ajudar ou tu da ajuda dela ainda ficavas com ela mais pesada. Tira de lá o que for mais pesado e não te trouxer felicidade. Há muita coisa que é só serve para encher e para mais nada. Beijinhos

Poetic GIRL said...

Brown Eyes: Sim há muita coisa que realmente só está lá para encher, não nos complementa, não nos torna mais felizes mesmo! bjs