Pages

Friday, March 26, 2010

As Crónicas da Tânia


imagem daqui

"Na semana em que a chuva voltou, o dia-a-dia está a voltar novamente aos velhos rituais de Inverno. Nos dias de sol que se fizeram sentir durante a uma semana, via-se todo um grupo de pessoas a estudar, conversar, ler e até improvisar um jogar à bola, tudo isto nos vários parques de Manchester. É muito interessante ver este espírito primaveril a vigorar, que parece aumentar a motivação para levar adiante os trabalhos que têm de ser feitos. Afinal de contas, sempre parece mais interessante estudar ao ar livre do que num quarto fechado ou biblioteca silenciosa? Mais engraçado ainda é quando a concentração no estudo é desviada quando se ouve uma flauta a tocar “Champagne Supernova” dos Oasis e até mesmo a musica do Titanic “My heart will go on”. Apesar de não me ter surpreendido na íntegra, a imagem do acontecimento levanta-me uma questão: teria um português a audácia de o fazer apenas pelo prazer de tocar e sem qualquer objectivo como receber esmolas e afins? Talvez aqui o primeiro problema seja a inexistência de parques suficientemente cuidados e apelativos em Braga para que as pessoas criem o hábito de sair das suas casas e conviver ao ar livre mesmo estando frio, nada que um bom casaco não resolva, e então aproveitar os dias tanto de Inverno como os de Verão.
Fica aqui a audácia do desafio para que as pessoas de Braga que concordem comigo criem quiçá uma petição para expor este nosso desejo de importar os tão bons e saudáveis hábitos ingleses para o nosso quotidiano português."

Autoria: Tânia Râmoa

2 comments:

cantinhodacasa said...

Querida Tânia.Aqui em Braga , com espaços óptimos para nos darmos ao prazer de passear ao frio, ler um livro, rir, brincar , partilhar emoções, ouvir música, só se pensa em prédios.
Sabe que estão a cortar as árvores que cobrem o Picoto, do lado de Stº Adrião, para construírem um hotel?
Poder-se-ia aproveitar para fazer um lugar aprazível de lazer, caminhada, corrida e até com espaços para as crianças brincarem, mas não...O poder do dinheiro, da construção dos empreiteiros fala mais alto.
Boa estada por Manchester, cidade que não conheço.

Beijinho.

Natália Augusto said...

Olá Tânia,

não sei se os portugueses adeririam facilmente a esse estar descontraído ao ar livre. Acho que ainda somos conservadores...
Quanto a mim adoraria. Estive em Londres e em Paris e gostava muito de me sentar na relva dos jardins ao lado de tantos outros aprecisdores deste contacto com a natureza na cidade.
Tenho a certeza que se tivéssemos mais espaços verdes apetecíveis, se houvesse um tempo de pausa suficiente durante o trabalho para desfrutar destes espaços, talvez fosse possível.

Beijinhos

Bom fim-de-semana