Pages

Sunday, March 21, 2010

Dar ou não?

"Hoje é o dia Mundial da Poesia. Como não podia deixar de ser tinha que o assinalar por aqui. Deixo-vos um poema de Eugénio de Andrade. Leiam. Pensem. Davam o vosso coração? Eu dava o meu, apesar de parecer que cada dia que passa mais longe estou disso, não hesitaria em dizer que eu dava o meu. Nem que mo devolvam depois todo arranhado, magoado, não faz, mal. Não importa. É sinal que pelo menos vivi o AMOR. Ninguém nos consegue proteger contra a dor, o facto de querermos não sofrer não quer dizer que não se sofra na mesma não é? Nunca estaremos imunes à dor, tenha ela a forma que tiver. E voçês dariam vosso coração? Bela"

Tinha um cravo no meu balcão - Eugénio de Andrade

Tinha um cravo no meu balcão;

Veio um rapaz e pediu-mo

- Mãe, dou-lho ou não?

Sentada, bordava um lenço de mão;

Veio um rapaz e pediu-mo

- Mãe, dou-lho ou não?

Dei um cravo e dei um lenço,

Só não dei o coração;

Mas se o rapaz mo pedir

- Mãe, dou-lho ou não?

7 comments:

Emma Bovary said...

Eu dava, sempre. E cada vez que volta amarrotado volta com a certeza de que é capaz de se dar completamente...

Ana said...

Eu também já o dei, assim, incondicionalmente, sem pensar, sem hesitar. Já foi amassado, magoado... acho que até a cor lhe alteraram... só não tenho a certeza se já mo devolveram.

Às vezes penso que sim, na maior parte das vezes sei que não.

beijinhos

Olhos Dourados said...

Conhecia o poema.

izzie said...

Claro!
Sempre... :)

Porque se vive, se sente, se aprende... é uma luta com sangue, lágrimas... mas que não se perde totalmente.

Dou!

Beijinho,

Gi said...

Eu de bom grado daria o meu. Melhor assim dado que contra a vontade roubado, arrebatado e depois deixado de lado como algo sem importância. Dou de bom grado, melhor assim, leva, leva este pedacinho de mim. Meu coração é um tolo e já está acostumado e se refazer.

beijo, beijo, beijo
Gi.

Helga said...

Muito bonito. Houve alguém que passou pelo meu blog e deixou o seguinte comentário, que também te deixo aqui:

"... não são covardes os que choram por amor, mas sim aqueles que não amam com medo de chorar..."

Beijinhos :)

Poetic GIRL said...

Emma: Sem dúvida que sim! o amarrotado passa assim que alguém estiver disposto a recebê-lo... bjs

Ana: Pois eu neste momento o meu está coladinho com fita cola, não o trataram bem. Mas está a curar-se, daqui a pouco estará pronto para outra.... mas que espero com menos arranhadelas... bjs

Olhos Dourados: Por acaso ouvi ontem ser declamado num programa na RTP 2 e adorei... bjs


Izzie : Também dou o meu, sem sobra de dúvidas... bjs

Gi: Sim quando é roubado é pior mesmo. Principalmente se cair nas mãos erradas... bjs

Helga: Sabes eu acho que não podemos fugir do amor, ele vem sempre ter conosco, mais tarde ou mais cedo... bjs