Pages

Sunday, March 14, 2010

An Education


"Adorei este filme. Acho que todas as mulheres o deviam ver. Mostra-nos o que por vezes abdicamos por amor, de forma inconsciente. Ensina-nos que não devemos adiar os nossos sonhos simplesmente porque amámos alguém. Ensina-nos que devemos sempre nos colocar em primeiro lugar na relação, não abdicar das coisas em prol dos outros. Tocou-me imenso. Principalmente por que me fez ver que ás vezes o que tanto desejamos nem sempre é o melhor para nós. Principalmente se o objecto do nosso desejo, amor, não estiver a ser sincero conosco. Claro que quando estamos apaixonados só vemos aquilo que queremos ver, tudo nos parece perfeito, não questionámos nada. Mesmo que interfira com os nossos princípios quantos de nós não estariam dispostos a abdicar dos mesmos apenas para continuar a viver o amor em pleno? Este filme faz-nos ter consciência de que às vezes as pessoas não são bem aquilo que aparentam ser.. Bela"

7 comments:

meldevespas said...

Também é minha opinião que este é um belíssimo filme. No entanto a leitura que faço dele é talvez um pouco mais crua (deve ser da idade eheh), mostra-nos que "no matter what", na vida todos vamos dar muitas cabeçadas, quedas, fazer muitos arranhões e feridas e etc, e depois de tudo, vamos erguer-nos, mais maduros, mais sábios, mais conscientes das quedas que estão pra vir.
E isto não é nada de mau, é apenas e só crescer, e fazemo-lo até ao fim dos nossos dias.
Beijinhos

Helga said...

Só temos a lucidez de perceber tudo isso, depois de sermos magoadas. Não há forma de o saber antes. O amor é isso mesmo... ilusão, mas também uma entrega incondicional.

Bjs :)

continuando assim... said...

mais logo, novo capítulo da história de Alice, lá no
... continuando assim...

Aceito , e agradeço as vossas sugestões ... talvez a letra esteja pequena... talvez o blogue possa estar confuso...
Talvez nem gostem da história...

Enfim...qualquer coisa, digam.
até logo
e obrigada por seguirem

Bj
teresa

Carla said...

Já estava curiosa quanto ao filme, e ainda mais fiquei depois deste post :D está na lista dos filmes a ver urgentemente =P

Beijinhos*

p.s.não ando deprimida, mas queria andar um pouco mais motivada..nada que não passe, obrigada pelos comentários ;D

Gonçalo said...

Acredito que o primeiro amor é o amor próprio e que o egocentrismo deveria existir em qualquer relação, seja de amizade, familiar ou amorosa, no intuito de buscarmos aquilo que nos preenche interiormente ou nos permite crescer como seres humanos. Isto invalidaria as relações que minam a nossa personalidade ou que nos deixam tão tolhidos que levam à estagnação humana.


A mensagem do filme deixa-me curioso. Obrigada pela sugestão :)

Beijinhos e boa semana ***

Poetic GIRL said...

Mel de Vespas: Essa conclusão também tirei, a vida encarrega-se de nos tornar mais maduros, uns mais do que outros obviamente. Uns dias caímos, outros erguemo-nos, uns dias mais alegres outros mais tristes. Mas faz parte da aprendizagem... bjs

Helga: Sim mas por vezes é ilusão é mais... bjs

Carla: Vais adorar a sério que sim. Eu fiquei rendida... bjs

Gonçalo: É isso mesmo tem sempre que prevalecer um certo egocentrismo senão acabamos nos anulando em função dos outros.Vê o filme é mesmo bom. bjs

Cor do Sol said...

Sabes que eu senti o filme de forma diferente? Tirando a parte do desgosto que foi, claro. Eu sou muitas vezes criticada por não abdicar dos meus sonhos por um amor que me dá tudo. Estranho, não? Dou por mim a querer ter essa capacidade.