Pages

Wednesday, March 31, 2010

Um post mais sério


Three Cups of Tea: Promoting Peace, One School, One Child At A Time
imagens do site : http://www.threecupsoftea.com


"O direito à educação é algo que as sociedade ditas mais evoluídas têm como garantido. Temos boas escolas, temos bons professores, temos todas as oportunidades de nos educarmos. Só não se educa quem não quer. Olho para os nossos jovens de hoje, não lhes vejo a garra, a vontade de serem alguém na vida. Isto tudo vem a propósito de quê? Do livro que ando a ler no momento e nos mostra que nós que temos tudo para conseguir a educação não a valorizamos da mesma forma que alguém que não tem acesso a ela a valoriza. Já imaginaram o que é crianças no Paquistão e outros locais como este, terem aulas ao ar livre? Sujeitos ás intempéries? Sentados no chão, descalços, muitas vezes com fome? Sem papel, sem canetas para escrever? Usam o chão em vez do papel, os dedos em vez de canetas? Pensam que alguma vez estas crianças, a quem lhes falta tudo, deixam de ir à escola mesmo tendo as condições que têm? Greg Mortenson assistiu a tudo isso pessoalmente, e revoltou-o saber que crianças que têm o direito à educação como algo adquirido simplesmente não querem saber. Quando do outro lado do mundo, crianças com muito pouco conseguem demonstrar o interesse por se educar, por aprender a ler. Mesmo sabendo que provavelmente a educação nunca irá evoluir muito mais do que aquilo que é básico, a vontade de saber mais alicia-as. Uns com direito a tudo, outros com direito a nada, não é? Mas a preseverança de um homem cujo coração foi tocado pela simplicidade daquelas crianças, recheadas de felicidade pura. Lutando contra tudo e contra todos reuniu os meios financeiros disponíveis para conseguir erguer uma escola numa pequena localidade escondida nas montanhas do Paquistão. Este é um livro sobre a coragem de um homem, de alterar o futuro de um lugar, de pessoa como nós, mas muitas vezes esquecidas até pelo próprio País onde estão inseridas. Ainda não terminei o livro. Mas tem-me feito questionar muita coisa. Tem-me feito olhar para os nossos jovens e pensar no que andam a desperdiçar. Nunca o ditado de "Deus dá nozes a quem não tem dentes" me fez tanto sentido. Em países como o nosso indignam-se porque os meninos não têm escolas em condições, tadinhos as salas não são aquecidas, os professores são maus. Temos pena. No meu tempo também não havia escolas novas, não havia salas aquecidas, não havia professores bondosos. E não morremos por causa disso, pelo contrário acho que ainda valorizamos mais as coisas. Mas não o progresso veio trazer mais e mais, agora é inconcebível os meninos terem que levantar o "rabinho" da cadeira e fazer-se à vida. Enquanto outros sentam-se no chão, muitas vezes sem terem nada no estômago, com a chuva a cair-lhes no corpo. Por isso não me venham dizer que o mundo é justo, que não é. Enquanto houver crianças que estão sujeitas a este tipo de coisas, enquanto as outras andam a desperdiçar a oportunidades nunca o será. É bom haver pessoas que não se calam, que lutam por trazer a este mundo alguma justiça e igualdade. Fala-se tanto em direitos humanos, mas esses direito é só para alguns não é? Enquanto houver situações destas não me calarei. Não baixarei os braços para as divulgar, para as denunciar, para fazer o que for preciso. Gostava de estar no lugar de Greg a lutar por um mundo com oportunidades iguais para todos, não estou, ainda. Simplesmente à noite quando me deito penso nas coisas que tenho, que me foram dadas como algo garantido e agradeço por isso. Por isso acho que é meu dever lutar para que os outros tenham a mesma igualdade de oportunidades. Que tenham pelo menos direito a escolha. Gostaria que os nossos jovens vissem isto, que em vez de se andarem a lamuriar porque não têm aquelas calças de marca, aquele computador que tanto queriam, pensassem um pouco mais em quem não tem nada, não tem um tecto decente para viver, não tem que comer, não tem onde obter educação. Só queria ter meios para poder alterar estas coisas, é nestas alturas que desejava ser rica. Não por mim, mas pelos outros. Cada vez mais a ideia de largar tudo, me juntar a uma organização destas humanitárias toma mais forma na minha mente. Tenho tanto para dar. E há tanta gente a precisar de receber. Um abraço. Um beijo. Um apertar de mãos. No dia em que o que me prende aqui ainda deixar de existir, podem querer que marcará o dia em que agarrarei nas minhas coisas, na minha força de vontade e irei por esse mundo fora distribuindo o muito amor que tenho. È algo que me acompanha desde criança, esta vontade de me dar aos outros. E ultimamente só tem sido reforçada, e com exemplos destes ainda com mais vontade fico de ir. Acho que a minha vida só fará sentido assim. Bela"


Aconselho a leitura do livro " Three Cups of Tea" de Greg Mortenson e para quem quiser mais é só visitar o site oficial deste projecto. Quem puder ajudar tem as instruções no próprio site.

8 comments:

geek in the pink said...

Minha querida, muita verdade tem este teu texto. Ainda no fim-de-semana, vi uma reportagem sobre um rapaz que a pobreza não deixou estudar, mas ele queria tanto e sonhava com isso! Comentei que é uma tristeza, haver pessoas assim que querem estudar, e não têm oportunidade, e os miúdos no nosso país andam a desperdiçar a oportunidade que têm e convenceram-se de que estão a fazer um favor aos pais e professores em ir à escola! É realmente muito triste! Imagina que na escola do meu pai, os alunos se revoltaram porque falhou a net wireless na sala de convívio e consideraram que estavam numa escola sem condições! E os alunos que escrevem no pó e não se queixam?? Infelizmente, a sociedade tomou um rumo que dificilmente terá um retorno positivo, e isso deixa-me muito triste.
Talvez um dia possamos ir juntas dar amor a quem precisa dele... também tenho esse sonho!

Muitos beijinhos

Poetic GIRL said...

Geek in the Pink: Tu entendes-me. A tua alma é como a minha não consegue ficar indiferente a estas coisas. É esta sociedade assusta-me, até tenho medo de um dia ter filhos e de os lançar literalmente às feras. Adoraria que fosses comigo por esse mundo fora espalhar amor a quem precisa, quem sabe? beijo grande

Girl in the Clouds said...

Uma boa causa sem dúvida!! Toda a gente devia ter direito a uma educação, além de outras coisas!!

S* said...

Admiro pessoas assim... altruístas.

Carla said...

Concordo inteiramente com o teu post, de que as crianças hoje em dia têm tudo e em demasia, e que são os próprios pais a educá-los assim. Como seres humanos não sabemos valorizar as pequenas coisas do dia-a-dia exactamente por isso mesmo, são certas, quando um dia deixarem de ser, é a prova viva de que precisamos de uma injeção letal para "acordar para a vida".

Poetic GIRL said...

Girl in the clouds: Pois mas muita gente não tem. Ainda falta fazer tanta coisa neste mundo! bjs

S: Eu também, admiro as pessoas que lutam para concretizar as tarefas que lhes são destinadas. bjs

Carla: É uns com tudo outro com nada. Parece que não existem meios termos. Enfim creio que a solução é continuar a lutar... bjs

Brown Eyes said...

Bela sabes que há uns anos atrás, quando estava sozinha, pensava assim? É algo que me fascina: dar amor. Talvez por isso tenha sido no Hospital, onde trabalhei, o lugar onde fui mais feliz. Era aí que podia ser mais útil, podia ajudar quem precisava, quem estava mal. Nem sempre as coisas correm como gostaríamos se assim fosse era num local desses que trabalharia. Beijinhos

Poetic GIRL said...

Brown Eyes: Ainda ontem falamos sobre isto não foi? O dar-se desta forma incondicional... acho que não há forma mais nobre de se ser e estar... bjs