Pages

Tuesday, May 18, 2010

Inês



"Inês é uma menina que conheci há alguns anos atrás. Morava no mesmo prédio onde se localiza o meu local de trabalho. Todos os dias do meu posto de trabalho observava aquela menina de olhos negros e expressivos, caracóis largos e sorriso enorme. Todos os dias me dizia adeus. Era a nossa rotina, cumprimentavamo-nos por entre os vidros. Se por vezes me encontrava ao telefone, absorta no meu trabalho Inês batia no vidro para me cumprimentar. Um dia estava eu a entrar quando me cruzei com Inês e sua mãe. Primeira vez que nos víamos frente a frente e qual não foi o meu espanto quando aquela menina de apenas dois aninhos se abraçou a mim, fiquei deveras comovida. A partir desse daí a nossa relação mudou, em vez do singelo adeus com que me brindava todas as manhãs, Inês irrompia loja adentro trazendo a luz com ela. Eram momentos preciosos esses em que sentia aqueles bracinhos em redor de mim, aquele beijinho sincero. Era uma amizade bonita a nossa. Mas como sempre tem de haver um mas, em 2004 Inês mudou de casa. Deixei de ter aquela presença diária na minha vida. A vida é assim mesmo, os momentos passam mas as pessoas ficam sempre gravadas em nós. Nunca mais a vi, com muito desgosto meu. A verdade é que nunca a esqueci. Guardo nos meus objectos mais queridos uma fotografia dela que me foi oferecida por ocasião de um Natal em que a presenteei com um quadro bordado por mim, em troca recebi uma fotografia dela.
Lembrava-me dela muitas vezes, sempre com o coração carregadinho de saudades. Desejava saber dela, vê-la. Até que na semana passada quando nada fazia prever voltei a reencontrar Inês. Veio me ver. E eu não podia ter ficado mais feliz, mais emocionada. Abracei aquela menina, agora quase do meu tamanho. Reencontrei os mesmos olhos negros, o mesmo sorriso rasgado. Só não chorei por vergonha e para não me embaraçar perante os pais. Ela tal como eu nunca me esqueceu. E naquele momento de empatia eu fui muito feliz. Ficou a promessa de nos vermos mais vezes, ficou a troca de contactos. Disseram-me que chegaram a vir-me ver mas como eu tenho horários de comércio e não trabalho aos sábados ficou de todo impossível me reencontrar. Porque eu tenho estes anjos que entram na minha vida, que partilham comigo uma sintonia que não consigo explicar, apenas sentir. Para a Inês um beijo do tamanho do mundo de alguém que nunca a esqueceu, nem vai esquecer." Bela

P.S. Não se esqueçam do desafio que lancei neste post
TEMA: Poesia
Prazo das participações: Todo o mês de Junho
Enviar para : justmepoeticgirl@gmail.com
Resultados serão anunciados a 17 de Julho

10 comments:

Ana said...

E o que é a felicidade senão momentos como esses?

Que doçura...:-)

Eli said...

Hoje dei por mim a pensar que nunca te tinha dito como gosto deste blogue. Eu leio tudinho com um gosto enorme. É tão importante que digamos/escrevamos aquilo que sentimos, que não pude deixar de o fazer na próxima oportunidade.

Então, chegar aqui e ler este post ainda me fez ficar um bocadinho mais eternecida.

:)

izzie said...

Estou de lágrimas nos olhos... :)
Que história bonita... que é como tu mesma dizes, um inrromper de Luz!
Sorri com a força dela, quando a tua te faltar.

Beijinho,

anf said...

Fiquei com uma lágrima no canto do olho,
adoro a forma como escreves ponto final,
bjo

Poetic GIRL said...

Ana; É mesmo estes momentos são tão preciosos! bjs

Poetic GIRL said...

Eli: Fiquei comovida a ler as tuas palavras. Eu acho vezes quando releio os textos penso que estou a ser demasiado lamechas que os meus leitores se vão fartar de tantas emoções... mas pelos vistos não, se tu gostas então já vale a pena. bjs

Poetic GIRL said...

izzie: Tantas, tantas vezes que pensava nesta menina! Que seria feito dela... ainda bem que me apareceu! bjs

Poetic GIRL said...

ANF: Acreditas que escrevi o post de lágrima no olho? Obrigada. bjs

Patty said...

Que amizade tão linda, esta menina é mesmo especial. Agora que tens o contacto dela, não a percas.
Bjocas
Patty

Poetic GIRL said...

Patty; É muito especial sim e agora não a vou largar mais. bjs