Pages

Sunday, May 9, 2010

Mês de Maio


imagem daqui

"O mês de Maio consome-me por dentro. Tento em vão canalizar meus pensamentos, minhas energias para outras coisas, mas tudo volta para me ensombrar. Maio encerra o capítulo mais feliz da minha vida mas também encerra o capítulo mais infeliz. Ironia não é? Continuo sorrindo. Continuo encarcerando cá dentro o que me consome. Finjo uma indiferença que não sinto, finjo que esqueci quando sinto na minha pele ainda as marcas deste mês. Oculto na minha forma de ser, as marcas que tenho, as lágrimas que já não consigo chorar. Acordo com a falta de ar, tenho pesadelos, imensos. Já não consigo delinear os contornos do teu rosto, fecho os olhos, as memórias de ti estão-se a desvanecer no passar do tempo. Mas então porque dói? As boas recordações deveriam superar as más, mas não superam, porque as que estão mais vivas, mais intrínsecas em mim são mesmo as más. Num mês de Maio me apaixonei, num mês de maio o vi partir. No interregno desse tempo todo um ano feliz, deveras feliz. Por vezes minto a mim mesma, finjo que este mês não existe no calendário, mas de nada vale, ele continua no calendário. Trinta e um dias para me atormentar. Bela"

26 comments:

JL said...

Não sintas como um tormento. Revive os momentos mais felizes que viveste então através das memórias desse amor.

Ana said...

Curioso... o mês de Maio também tem um significa especial para mim, também me traz muitas recordações. No meu caso, as boas acabaram por superar as más, com o tempo.

Mas as saudades...

António said...

Há marcas que ficam no tempo...

Beijinhos
António

izzie said...

Sabes?
Fazes-me lembrar eu a falar de Março... e de novo as nossas coincidências! :)
Mas não tens que esconder, nem fingir (e dizias tu que estás bem!). Eu estou aqui, o meu ombro, o meu colo são teus. Estou à distância de um pedido e alguns minutos.
Nunca duvides e partilha o fardo comigo, lembras-te?

Beijinho muito grande,

Natália Augusto said...

Bela,

Há dores que ficam, que marcam e que demoram a passar. Mas com o passar do tempo, dos anos aceita-se a partida de alguém querido.
Em Maio de 1992 perdi o meu pai de forma trágica. Não fiz o luto durante anos. Há dois ou três é que deixei de chorar.
Tens de seguir em frente, esquecer e reencontrares o amor. E "Sorri sempre, pois alguém pode apaixonar-se pelo teu sorriso".

BJ

geek in the pink said...

Hmmm, afinal não te tenho achado mais em baixo à toa... É uma situação difícil, claro, mas eu sei que tens força para superar. Mais cedo ou mais tarde vais sentir que ficaram apenas as boas recordações, porque afinal, o resto não precisas, não é? Pensa no que tu quererias que as pessoas sentissem, caso fosses tu que tivesses partido...

Muitos beijinhos e muita força. Acho que sabes que não estás sozinha! ;)

Natália Augusto said...

Tenho um prémio para si. Passe pelo meu blogue para o recolher.

:)

Patty said...

Não penses mais.
Vive um dia de cada vez.
Bjocas
Patty

rouxinol de Bernardim said...

A felicidade também é isto. um blog com classe pura!

cantinhodacasa said...

Sem querer ser negativa, que não sou, qualquer amor que passe pela vida de uma mulher, marca.
Mas os momentos bons devem prevalecer. Amadurecem a mulhe, fá-la sentir viva, forte e orgulhosa.
Beijinho

Poetic GIRL said...

JL: Eu tento fazer isso, mas há dias e dias... bjs

Poetic GIRL said...

Ana: É as saudades são mais que muitas! bjs

Poetic GIRL said...

António: E também ficam em nós por mais que queiramos seguir em frente. bjs

Poetic GIRL said...

Izzie: Eu sei que estás. E de certa forma estou bem, tem é dias melhores que outros. bjs

Poetic GIRL said...

Natália, Obrigada pela tua partilha. Com o tempo a ferida vai sarando não é? Obrigada pelo miminho no teu blogue.

Poetic GIRL said...

Geek in the Pink: Não te consigo esconder nada não é? Já me conheces tão bem. Não te preocupes eu estou bem, apenas um cadinho triste. Mas é uma tristeza diferente, mais madura, uma tristeza de quem finalmente se está a conformar. beijo grande amiga

Poetic GIRL said...

Patty: É isso que vou fazer, viver. bjs

Poetic GIRL said...

Rouxinol: Bem vindo! Obrigada ainda bem que te sentis-te acolhido neste meu cantinho. bjs

Poetic GIRL said...

Cantinho: Sem dúvida que qualquer amor marca a vida de uma mulher, não fossemos nós tão emocionais não é? beijo

Izzie said...

os momentos mais felizes, se foram realmente bons,devem prevalecer. mesmo que acabem, ficam connosco para sempre. isso é que deve ser recordado com carinho. o que é a vida senão uma sucessão de acontecimentos? uns bons, outros maus, mas é mesmo assim...

Eli said...

Consigo perceber-te. No teu caso talvez pensasse que o que foi bom aconteceu mesmo e, se foi possível uma vez, um ano, então será possível novamente, embora mesmo que doutra forma.

:)

Olga said...

Obrigada pelas tuas palavras de força, quando algo acontece com os nossos filhos é como uma facada no coração. Maio é o mês do nascimento do meu Pedro(29), o aniversário do pai (31) adoro-o, juntamente com Setembro o mês do outro filhote. O que posso te dizer é que sente a alegria do que viveste, e acho que algo de maravilhoso está para acontecer na tua vida, só tens de ficar receptiva, abrir espaço para outra e melhor relação nasça e te apaixones. O amor é como uma flor tem de ser regado, de não murcha, deixa esse murchar e desaparecer, enquanto não o fizeres, não podes viver a tua vida em pleno. Beijinhos.

Poetic GIRL said...

Izzie: Sem dúvida que sim, e é o que tento fazer. Recordar os bons momentos. bjs

Poetic GIRL said...

Eli: Espero que sim, que seja possível e que aquela história de só termos um amor na vida não seja verdade, é que já esgotei o meu!E eu preciso acreditar que vou encontrar outro! bjs

Poetic GIRL said...

Olga: É aos poucos, de ano para ano está mesmo a desaparecer... bjs

Lala said...

É um dia de cada vez. Sabes o que aprendi? Que o sofrimento nos traz aprendizagem e crescimento. É assim que olho para os momentos infelizes da minha vida!
Beijinhos**

Ps: o mês de Maio, para mim é dos mais bonitos do ano;)