Pages

Tuesday, August 24, 2010

A mecânica do Coração





A Mecânica do Coração, Mathias Malzieu


"Como descrever este livro? Na contra capa lê-se "um conto de fadas para adultos". Não poderia estar mais de acordo. Impossível não nos envolvermos, não deixarmos o melhor de nós surgir à superfície. Aquele cepticismo que por vezes nos invade evapora-se a cada página.
Sentimo-nos seduzidas pela personagem Jack, o menino que tem um relógio de madeira no peito, relógio esse que o mantém vivo. Jack não deverá estar sujeito a emoções fortes, não deverá se apaixonar sem correr sérios riscos de vida. Que fazer então? Viver uma vida segura, sem emoções? Ou arriscar tudo por esse sentimento que nos devora por dentro? Como irá o coração de Jack sobreviver à presença da pequena cantora que lhe arrebata o coração?
Leiam. Deixem-se seduzir por esta história tão bela, tão doce, tão contemporânea. Sem dúvida um dos melhores livros que li nos últimos tempos. Só lamento só ter 143 páginas. Não se lê, devora-se." Bela

Deixo-vos algumas passagens:

"... O prazer e a alegria do amor pagam-se mais tarde ou mais cedo com sofrimento. E quanto mais se ama, mais se sofre. Sente-se a falta, depois o ciúme, a incompreensão, a sensação de rejeição e injustiça. Fica-se com frio no corpo todo, o sangue gela nas veias. O mecanismo do teu coração explode. Fui eu que te enxertei esse relógio, sei perfeitamente como funciona, quais são os seus limites. É capaz de resistir à intensidade do prazer, mas não tem a solidez necessária para suportar um desgosto de amor..."

"... O código de entrada no seu coração muda todas as noites. Por vezes a concha é tão dura como uma rocha. Por mais combinações em forma de carícia e de palavras consoladoras que tente, fico à porta. Mas gosto tanto de quebrar essa concha, de ouvir aquele pequeno ruído quando ela cede, de lhe ver as covinhas nos cantos dos lábios que parecem dizer: "Diz-me coisas doces!" O sistema de protecção desfaz-se em doces estilhaços..."

8 comments:

izzie said...

Já me cruzei com esse livro duas vezes, nas mesinhas de cabeceira de outras pessoas.
Tu és a 3ª a falar nele... e como não há duas sem três... já sei qual é o próximo que me vais emprestar... ihihih

Beijinho,

Libelinha☆ said...

Hummm... Fiquei com vontade de "devorar" esse livro, hehehe!...

Beijinhos ;P

Maria said...

Lindo! Maravilhoso!

Que ternura de palavras.

Paula said...

Mais um para a minha lista do meu "MUST READ"

Bigada :-D

Sofia said...

Já estive com esse livro nas mãos, achei que devia ser giro... obrigada pelos excertos, porque parece que se confirma, é giro... vou ler :)

Anna said...

Não tinha visto que já cá tinhas uma crítica ao livro! Pois é, estou completamente enredada pelo livro!
É tudo maravilhoso, tal como num conto de fadas. Qualquer coisa de Lewis Carroll, qualquer coisa de Tim Burton (na versão menos gore).
Este livro é um daqueles que provam que não são precisos grandes floreados ou reflexões, que a simplicidade pode bastar para criar qualquer coisa de fascinante!
Fabuloso!

Beijinho

Gi said...

Fiquei com água na boca! Será possível que o encontre cá no Brasil? Beijo Grande.

Poetic GIRL said...

Gi: Envia-me a tua morada por email, terei muito gosto em te oferecer! ;) beijoca