Pages

Wednesday, October 20, 2010

Morrer de Amor

"A perda de alguém que se ama profundamente, mais uma vez um estado dependente de um processamento cerebral alargado, leva a uma depressão do sistema imunológico a ponto de os indivíduos se tornarem mais atreitos a infecções e, em consequência directa ou indirecta, mais susceptíveis de desenvolver determinados tipos de cancro. Pode-se morrer de desgosto, na realidade, tal como na Poesia."

António Damásio, O Erro de Descartes

"Para os que não acreditam que seja possível morrer-se de amor, Bela"

28 comments:

Vera, a Loira said...

Eu por acaso não acreditava.

art.soul said...

tenho muita curiosidade em ler esse livro.
beijos

MRPereira said...

Sou céptico... Não acredito que se morra de amor... Mas acredito que o desgosto de perder alguém que se ama leve a outras complicações que possam levar à norte... Mais ou menos como a SIDA (outra palavra horrorosa, tal como cancro...)

Fiquei triste com este post... Se é um auto-retrato, ainda mais triste fico, porque não mereces...

Kiss kiss

Petra Pink said...

hmum pode sim.... não da dor interior em si, mas daquilo que isso poderá acarretar ao nível físico.

Gabriela... said...

Nunca fui de morrer de amores, não será por acaso que já fui apelidada de sangue frio.
Eu vejo a perda de um amor como a abertura de todo um novo mundo por descobrir... onde de certeza existem 1001 coisas novas para amarmos e vivermos.
Sou um sem sentimentos eu sei...

Catsone said...

E não se vê disso todos os dias?

Brown Eyes said...

Eu acredito e até já vi exemplos disso. Muitos casais de velhotes depois de um morrer o outro não dura muito tempo. Mas bela isto só é possível para gente sentimental. Há pessoas tão frias que o amor nunca lhes toca o coração, tudo é feito por conveniência. Beijinhos

Fê-blue bird said...

Eu sempre acreditei nisso!
O amor é essencial à nossa vida, é o combustível que nos faz viver.
Sem ele, tudo se desfaz!


beijinhos

S* said...

Eu acredito que a dor nos mate pouco a pouco...

Anjo De Cor said...

vai-se morrendo... ;)
Beijinhos e adorei este novo look do teu blog
Bom fds*

Libelinha☆ said...

Por acaso sabia...

Beijinhos ;P

Carla said...

Não deixa de ser uma imagem um pouco radical para quem está do lado da teoria; agora estando do lado da prática não deixa de se ver a razão dessa afirmação.

bjs*

Rebelde said...

Apesar de ter alguma dificuldade em o aceitar no sentido literal da palavrar - morrer. Acredito plenamente, que o desgaste emocional afecte e afecta na realidade tudo o resto que nos envolve e nos é essencial para sobre(viver), e num estado bastante grave, ajude a acelarar o processo. Bah. :( *

Poetic GIRL said...

Vera: Claro que isto não se generaliza, tudo depende muito da estrutura emocional da pessoa em si! bjs

Poetic GIRL said...

Art: É muito bom, tem bastantes detalhes científicos, mas o resto da análise é bastante acessível! bjs

Poetic GIRL said...

MR Pereira: Sabes eu sou a personificação do contrário. Que se pode sofrer de amor sim, mas termos algo dentro de nós mesmos que não nos deixa sucumbir totalmente à dor. Eu não morri! bjs

Poetic GIRL said...

Petra: É mesmo e tu melhor que ninguém conheces exemplos disso não é? bjs

Poetic GIRL said...

Gabriela: És nada! Às vezes amamos sem termos dimensão do quanto amamos! bjs

Poetic GIRL said...

Catsone: Sim vê-se, claro que sim! bjs

Poetic GIRL said...

Brown Eyes: O que há mais por aí é mesmo gente fria e má minha querida, bjs

Poetic GIRL said...

Fê- Quanto mais não seja o amor por nós mesmos, é igualmente importante! bjs

Poetic GIRL said...

S* Sim mata a dor, mas durante um período de tempo. Se tiveres forças consegues combater isso! bjs

Poetic GIRL said...

Anjo de Cor: Fico feliz que tenhas gostado! bjs

Poetic GIRL said...

Libelinha: :) uma beijoca

Poetic GIRL said...

Carla: Sim quem analisa do ponto de vista cientifico é uma coisa, agora quem sente na pele é outra. bjs

Poetic GIRL said...

Rebelde: Sim a palavra morrer neste caso é demasiado forte, bjs

pinguim said...

Isso só acontece em casos pontuais, principalmente em pessoas muito dependentes...

caminhante said...

eu morro todos os dias, um pouco. já o disse lá no meu diário. por isso, pouco tenho para te dizer...

bjinho doceƸ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ