Pages

Wednesday, October 6, 2010

Strange mode

"Eu sabia que não ia ser fácil. por mais sorrisos amarelos de encorajamento que tenha recebido, já se começou a sentir o rescaldo. As más caras, os maus modos, o olhar que diz o que a boca não diz. Mas não peço nada a que não tenha direito. Está na lei. Mas porque me sinto tão mal? Como se estivesse a roubar à descarada numa loja com toda a gente a ver? Porquê?
Sinceramente neste momento é a única nuvem negra sobre a minha cabeça que eu queria a todo o custo afugentar. Está-me a tirar o sossego e eu não sei viver assim: à defesa." Bela

16 comments:

Di said...

Então?

calma, é sempre dificil aceitar o que é diferente... mesmo quando isso está reconhecido legalmente.
Não ligues sim?
Ânimo!!!!!!

beijo grande :)

Gabriela... said...

Não me digas que já começaste a ter problemas no trabalho por causa do estatuto??

anf said...

É sempre a mesma coisa, mas sê forte,
bjo

Maria said...

Como eu te entendo. E já lá vão 28 anos que entrei para a UM como estudante-trabalhadora.
Só que tive uma vantagem, que me foi proposta: ia às aulas, mas descontava as horas que não trabalhava.
Custou, mas valeu.
Força amiga, é só o início. Depois habituam-se.

Beijinho

MARIA MARIQUITAS said...

Bela, é um direito teu e tu não te esqueças disso. Eu sei que não é fácil, mas tens de ter uma certa firmeza...

Beijinhos

Daniel said...

Acho que qualquer pessoa que já tenha trabalhado numa empresa deve ter passado pelo mesmo. Ficamos mal vistos sempre que tentamos por os nossos interesses à frente dos interesses da empresa. Mas uma empresa é uma empresa, e uma pessoa é uma pessoa. E o impacto de uma mudança numa empresa, não é comparável com impacto dessa mudança numa pessoa. Talvez a tua decisão venha a afectar um pouquinho a empresa, mas não o fazeres afectaria-te incomparavelmente mais a ti e ao teu futuro. Estás a fazer a coisa certa, e as pessoas que te criticam, teriam feito o mesmo se estivessem no teu lugar. É por causa dos conflitos de interesses que há leis para decidir o que está certo. Por isso nada a temer, cabeça erguida, e boa sorte com este novo desafio :)

Brown Eyes said...

Bela quando comecei o curso estava a trabalhar e tirei as horas que tinha direito. Senti o mesmo que tu e mais achavam que eu tinha que ficar fora de horas a trabalhar. Deixavam o trabalho todo em cima da minha secretária. Todos os dias tinha trombas à minha frente. Era na altura contratada, na função pública, e no fim do contrato apresentaram-me um recibo verde. Tinha a certeza do que queria, o curso e não aceitei o recibo verde. Achei que me estavam a gozar, ao fim de tantos anos recibo verde? Dei um pontapé àquilo e fui estudar. Mas, o destino não perdoa e mais tarde voltei a entrar na Função pública já com o curso na mão. Aguenta garota, é a inveja a falar. Beijinhos

Poetic GIRL said...

Di: Pois está-me a custar digerir isso ainda... mas não me arrependo da decisão, nem pensar! bjs

Poetic GIRL said...

Gabriela: não são bem problemas, mas apercebo-me que não é visto com bons olhos! bjs

Poetic GIRL said...

ANF: Estou a ser, se for preciso vou até onde for necessário! bjs

Poetic GIRL said...

Maria: Espero que sim que se habituem, pois custa-me estar a mendigar o que tenho direito, bjs

Poetic GIRL said...

Maria: Estou a fazer por isso, mas não queria nada entrar em confrontos, bjs

Poetic GIRL said...

Daniel: Ah amigo que bem que me soube ler as tuas palavras. È isso mesmo cabeça erguida e mais nada! bjs

Poetic GIRL said...

Brown Eyes: Sei que não é fácil eles aceitarem, implica sempre mudanças na empresa, mas se houver vontade tudo se resolve. bjs

pinguim said...

Há alturas da vida que temos que ser um pouco egoístas; e egoísmo, se não for exagerado é um direito e nunca um defeito. Todos deveríamos ser um pouco egoístas...

caminhante said...

se um dia precisares de uma mão amiga, acredita, não serão essas pessoas que te estenderão a dita. tu tens direito? força. e mais nada.

em resposta, sorri-lhes...

bjinhoƸ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ