Pages

Wednesday, December 22, 2010

E os sonhos tornam-se realidade....

E as minhas borboletas ganharam asas e voaram... voaram tão alto que eu não fui capaz de as segurar. Tremendo dos pés à cabeça, só me recordo daqueles olhos postos em mim, as minhas palavras serem lidas em voz alta por uma voz que não a minha, e a sensação de felicidade invadir-me. Na plateia a "minha pessoa" de olhos húmidos,a minha mãe,  tão surpresa quanto eu...é indescritível o que senti ontem. Mil e um pensamentos passavam por mim, não me consigo recordar das palavras de agradecimento que proferi, não me recordo de retornar ao meu lugar, apenas recordo o eco das minhas próprias palavras no meu ouvido e o pensamento que tinha: "Estas palavras são minhas, minhas"...

Deixo-vos o texto premiado, tal como prometido! O prémio para além do diploma e do reconhecimento público, foi um livro do Prémio Nobel da Literatura, Mário Vargas Llosa, "O Sonho do Celta".







 “Um sonho de Biblioteca: carta aberta à BLCS”

Uma biblioteca... lugar entre o céu e a terra, lugar que nos transporta para onde queremos ir, lugar que nos ajuda a atravessar o deserto e a ultrapassar o silêncio, lugar onde fluem tantas histórias, tantos saberes!
Na biblioteca, é-nos permitido retirar as personagens dos livros que as encerram e, com elas, contarmos outros enredos; na biblioteca, é lícito sentirmo-nos poderosos ao lado de quem nos faz pensar o mundo e nos explica esse mundo com toda a pertinência. Afinal, sempre se disse que ter cultura é ter poder.
Passar as portas de uma biblioteca é saber que vou usufruir de um universo desconhecido e, aparentemente, transcendente. Um universo que me convida ao envolvimento, a despir o casaco, a acomodar-me no sofá e a deixar-me conduzir pelas palavras que, tenho a certeza, me vão seduzir e deliciar o pensamento. Sempre gostei de palavras, não palavras soltas ao vento, mas palavras unidas por uma estrutura qualquer de sintaxe, que aos meus ouvidos produzem uma melodia. Neste espaço mágico, fico atenta aos murmúrios  que cruzam os corredores e escuto as conversas alheias sobre os livros. Tento encontrar nelas apreciações sobre algum que eu já tenha lido, ou que me possam orientar para outros. Os livros aproximam as pessoas. Falar de livros é enriquecedor, é partilha e cumplicidade. Pegar num livro leva-me a imaginar quantos leitores se refugiaram nele antes de mim. O que sentiram, se comungaram da minha opinião, se se identificaram com ele ou não.
Os livros encerram muitos segredos. Para além dos segredos do autor, encerram as conversas “mudas” dos personagens, encerram a história de quem os leu. Encerram a minha história, encerram a tua. É o encadear de histórias sem fim. Saber que de cada vez que um livro muda de mãos, irá ser lido, ser interpretado, irá absorver e ser absorvido...
Invejo quem pode trabalhar diariamente num ambiente assim. Sempre sonhei ter uma profissão que me permitisse “respirar” livros. Aos meus olhos os que trabalham com livros são uma espécie de transmissores de cultura, e que têm de sentir um apelo sedutor que os leve a eles. Uma espécie de escolha que não é exercida por nós, mas pelo próprio objecto em si.
Costumo dizer que não sou eu que escolho os livros, eles simplesmente chamam por mim. Quantas vezes, naquele espaço repleto de livros, sinto esse apelo! Então, os meus olhos deambulam por aquelas filas intermináveis até que pousam num titulo. Toco-lhe, um misto de receio, um misto de nervosismo. Enquanto o exploro digo para mim mesma que tinha sido escolhida de novo. Carrego, então, aquele pequeno tesouro na minha mão, sinto-o vibrar como se de dentro daquelas páginas surgisse vida própria e receio, mesmo, que a qualquer momento ele se abra com algum som estrondoso. Seguro-o firmemente, tentando não sucumbir ao desejo de o ler ali mesmo, de me sentar em qualquer canto e deixar-me possuir pela história que me quer contar.
É com o olhar brilhante que me dirijo para junto da senhora que me atende.
      - Boa escolha – diz-me ela sorridente.
E eu saio de lá com o meu coração bem quente, vibrando, antecipadamente, com o mundo de encantamento que levo na minha mão e que vai ser meu durante alguns dias.
     Do lado de fora olho o edifico e suspiro com alegria. E fica a promessa: Até breve !

Autoria: Lcarmo 12/2010 

Este ano tem sido um ano de "coisas boas" para mim, só espero que 2011 seja igualmente bom.....

16 comments:

izzie said...

Parabéns amiga!
Tu mereces, tanto!
É bom ver que há sonhos que se materializam.

Um beijinho muito grande,

Analog Girl said...

Que bom ! Parabéns! Está um excelente texto, senti-me a viajar...
:)

art.soul said...

não estou nada surpreendida!
que seja o primeiro de muitos reconhecimentos futuros da tua escrita.
beijos de parabéns!!!;)

Au chocolat said...

Muitos parabéns. Prémio totalmente merecido.

Patty said...

Parabéns!

diz q disse said...

Parabens Miúda!!!!!!!!!!!!!
Sabes bem o q penso sobre as tuas capacidades.....
A minha sorte é ja ter um autografo de tao ilustre personalidade da literatura Portuguesa ;) senão agora ia ser dificil!!!!!!!!

Tu mereces isso e mt mais :)

Mais uma vez, parabens!!!!!

Bjs

Mag said...

Muitos, muitos parabéns, minha querida!
Mereces! :D

Daniel Silva (Lobinho) said...

Passo para deixar os votos interiores de um Natal com Paz, independentemente da concepção aque se tenha dele.

Com amizade

Lobinho

Petra Pink said...

Tu mereces minha querida, és uma artista das letras consegues com elas fazer e encher-nos de magia!
um beijo gigante

Gabriela... said...

Ai estou tão feliz por ti!
Nem imaginas!
Muitos parabéns linda, tens o dom da escrita e isso é algo a comemorar e ser elogiado.
Tenta voar mais alto, é um conselho verbalizado tipo em sussurro porque é sentido.
2010 foi um grande ano e verás que 2011 será ainda melhor.
Beijo enorme,
Gaby

Anonymous said...

parabéns pelo voo da borboleta, este teu prémio é só um começo.
Finalmente cheguei a casa.
beijinho e feliz Natal
nas asas da saudade

palavrasasolta said...

Com esse texto não havia dúvidas: as tuas borboletas tinham mesmo de chegar alto!

Parabéns pelo texto e pelo prémio. Foi merecido.

pinguim said...

Afinal vale a pena sonhar!!!!
Parabéns!

Libelinha☆ said...

Tão bom!!!... Fico tão feliz por ti!... Estou aqui de sorriso de orelha a orelha pelo teu prémio =)
Que 2011 se mostre melhor ainda... Cheio de magia =)

Beijinhos ;P

Anonymous said...

Muitos parabéns.

Pedro Ferreira

caminhante said...

não te felicito porque tens aquilo que mereces. é teu :)

quanto a 2011... terás igualmente tudo aquilo que é para ti.

basta acreditar.