Pages

Monday, June 30, 2014

Escuridão

No escuro da noite vislumbro os vultos invisíveis. 
Ofegante escuto-os. 
Que dizem? Não sei.
Que me querem? Não sei.
Nas sombras detecto formas, serão imaginação, realidades?
A mente prega partidas ao inconsciente, cria expectativas, pinta a vida das cores que mais gostamos.
Espera-se. Espera-se. Farta de esperar. Pelo hoje, pelo amanhã, pelo dia que nunca chega.
Assim passamos a vida, em constante espera.
E o amanhã ainda está tão longe.


No comments: